Circuito de Cachoeiras - Parque Nacional PDF Imprimir E-mail

O circuito de cachoeiras do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães é também conhecido como caminho das águas, circuito das águas ou 7 cachoeiras. Começou a ser frequentada por turistas e para lazer no início da década de 1980, quando houveram iniciativas governamentais para o incentivo do turismo e definição de áreas de interesse turístico. Naquela época chegaram em Chapada dos Guimarães diversos místicos de todo o mundo, dizendo ser este (a Chapada) um dos lugares beneficiados por energias cósmicas.

 

Estes místicos eram pessoas que experenciavam o fim da 'onda' hippie e muitos vieram com intenção de criar aqui uma comunidade alternativa, outros para fundar bases onde seres extraterrestres pousariam, outros ainda para o contato com fadas e duendes, e muitas outras histórias interessantes. Hoje, após mais de 20 anos, não há sinais da comunidade alternativa e poucas daquelas pessoas permenceram na Chapada dos Guimarães, porém auxiliaram nos trabalhos que deram origem ao parque nacional.

Hoje o parque nacional de Chapada dos Guimarães abriga inúmeros atrativos. Alguns são abertos ao público em geral, como é o caso da cachoeira Véu de Noiva, Circuito de Cachoeiras e Vale do Rio Claro, e muitos outros ainda permenecem fechados, como o passeio ao Morro São Jeronimo e Cidade de Pedras.

No passeio ao Circuito de Cachoeiras o visitante terá oportunidade de conhecer e mergulhar em 5 das 7 cachoeiras. São elas:

 

Cachoeira 7 de setembro

Seguindo o caminho do rio, esta é a primeira cachoeira do circuito. É pequena e localizada sob árvores, relativamente rasa e tem um banco de pedras bem embaixo da queda. É possível nadar e sentar neste banco de pedra e ficar bem embaixo da queda, recebendo uma massagem natural do rio Independência. Ótimo local para banho.

Cachoeira da Hidromassagem ou Sonrisal

Seguindo o caminho do rio, esta é a primeira cachoeira do circuito. É pequena e localizada sob árvores, relativamente rasa e tem um banco de pedras bem embaixo da queda. É possível nadar e sentar neste banco de pedra e ficar bem embaixo da queda, recebendo uma massagem natural do rio Independência. Ótimo local para banho e hidromassagem.

Cachoeira do Pulo

Tem uma altura de cerca de 2,5 metros e espaço para nadar um pouco. É possível ir até a queda d'água e receber uma massagem natural. O nome da cachoeira se deve às brincadeiras que muitos visitantes faziam, que era o de pular do alto da cachoeira. Hoje não é mais permitido por questões de segurança, pois o rio acumulou areia e folhas no fundo da queda e tornou o lugar mais raso. É uma ótima cachoeira!


Cachoeira do Degrau

Formada pelo rio Sete de Setembro, é uma pequena cachoeira que, como o nome sugere, tem vários degraus lembrando uma escada, formada por pedras lisas. A formação rochosa a partir desta cachoeira passa de Furnas para o Filito, uma rocha metamórfica com dobramentos, dando esta característica, como se fosse uma escadaria. Tem um poço que permite algumas braçadas e é sempre profunda mais perto da queda, possivelmente com mais de 2 metros de profundidade. No lado esquerdo da cachoeira uma parte da água cai em buraco, formando uma banheira de hidromassagem natural, onde uma pessoa pode ficar em pé e a água vai até a cintura.

Prainha

A cachoeira mais baixa do circuito, quase que formando apenas uma corrdeira nas pedras. Tem um poço bastante grande, bom para nadar, rodeado de floresta e com uma praia bem agradável. É uma cachoeira recomendada para o momento do pic-nic, pois sempre há uma sombra refrescante e acolhedora na sua praia. Um dos lugares preferidos pelas crianças que visitam o parque nacional de Chapada dos Guimarães.

Cachoeira das Andorinhas
É a penultima cachoeira do circuito, mas a última que pode receber visitas. É uma das cachoeiras mais altas, com aproximadamente 30 metros de queda d'água. Era a cachoeira preferida dos hippies de 1980, onde acampavam e chegavam a passar meses. Era conhecida como cachoeira dos Malucos. Quem a visita experimenta a sensação de bem estar que a deixou tão famosa e passa a compreender porque algumas pessoas passavam meses acampados no local. É realmente maravilhosa e com um visual incrível, tem um poço ótimo para nadar e proporciona a massagem natural embaixo da queda da cachoeira. Uma cachoeira imperdível nas trilhas do parque nacional de Chapada dos Guimarães.


Cachoeira Independência

É a última cachoeira do circuito e tem uma queda de quase 50 metros. Já foi chamada de cachoeira dos Malucos, cachoeira do Arco Íris, mas o nome oficial é cachoeira Independência. A altura da queda provoca um vento forte e molhado e não é possível nadar em seu poço. Devido dificuldades de acesso e falta de estrutura, a direção do parque nacional de Chapada dos Guimarães decidiu, quando houve a reabertura deste roteiro (julho/2009), que não deveria ser visitada até que recebesse estrutura adequada. Desde então apenas podemos comprovar sua beleza pelas fotos e esperamos que receba estrutura logo para que possamos voltar a visitá-la. Uma cachoeira imperdível !