Fauna do Parque Nacional PDF Imprimir E-mail

A fauna do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães é bastante diversificada e abrange algumas espécies raras, endêmicas e sensíveis.

Há uma grande variedade de insetos e outros invertebrados, ainda pouco estudados. Em coletas realizadas durante a Avaliação Ecológica Rápida, executada para subsidiar a elaboração do Plano de Manejo do Parque, foram identificados diversos grupos de invertebrados. Muitos deles são reconhecidos como fundamentais para a manutenção do ecossistema.

Ninfas de Insetos
Ninfas de inseto

Caninana
Caninana (Spilotes pullatus)


Alguns estudos indicaram a presença de 13 famílias de peixes, sendo que até o momento foram identificadas 31 espécies.
Há diversas espécies de lagartos e serpentes registrados para Chapada dos Guimarães. Também há registros de jabuti (Geochelone carbonaria), cágado-do-cerrado (Bufocephala vanderhaegei) e jacaré-coroa (Paleosuchus palpebrosus).

As aves representam a fauna de mais fácil observação no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, somando até o momento 242 espécies avistadas dentro dos limites do Parque e 257 em seus arredores.

Próximo à sede do Véu de Noiva, é possível a visualização de diversas espécies, como tucano-toco (Ramphastos toco), saí-andorinha (Tersina viridis), periquito-rei (Aratinga aurea), pássaro-preto (Gnorimopsar chopi), maria-preta-de-topete (Knipolegus lophotes) e patativa-verdadeira (Sporophila plumbea). Também é freqüente a presença de beija-flores como o rabo-branco-acanelado (Phaetornis pretrei) e o besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostilbon lucidus).

 


No mirante do Véu de Noiva é freqüente a observação de araras-vermelhas (Ara chloropterus), maracanãs (Primolius maracana), periquitões-maracanã (Aratinga leucophthalmus) e caurés (Falco rufigularis - foto ao lado) nos paredões. Com sorte, observa-se urubu-rei (Sarcoramphus papa) sobrevoando o vale, na altura dos paredões.



A caminhada nas trilhas proporciona encontros com aves bastante interessantes como emas (Rhea americana), curica-de-cabeça-azul (Pionus menstruus), urubuzinho (Chelidoptera tenebrosa) e saíra-de-papo-preto (Hemitraupis guira).


Há registros de grandes mamíferos que ocorrem no cerrado, como tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), anta (Tapirus terrestris) e lobo-guará (Chrysocyon brachyurus). A região do Parque Nacional também abriga populações de animais mais raros ou de biologia pouco conhecida, como cachorro-do-mato-vinagre (Speothos venaticus), raposinha-do-campo (Lycalopex vetulus) e onça-pintada (Panthera onca), além de uma infinidade de pequenos mamíferos como roedores, morcegos e marsupiais, ainda pouco estudados.

Urubu Rei

Urubu-rei (Sarcoramphus papa)

Pegada de onça-parda (Puma concolor)

Fonte: Parque Nacional de Chapada dos Guimarães (2010)